DIÁLOGO 11 

RECUPERAÇÃO ECONÔMICA | Alemanha-Brasil

"

    WEBINÁRIO PROMOVEU DISCUSSÃO SOBRE A RECUPERAÇÃO ECONÔMICA VERDE NO BRASIL E NA ALEMANHA

"

"Temos que considerar que este pode não ser o último vírus que cause uma pandemia. E por isso mesmo precisamos adotar medidas que contemplem ao mesmo tempo resiliência social e ecológica"

Andrea Meyer

Chefe da divisão de política climática do Ministério do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU).

O evento promoveu uma reflexão comparativa entre as iniciativas que estão sendo adotadas pelo setor privado e pelo governo alemão, e os caminhos para o Brasil na tentativa de garantir coerência entre os pacotes de recuperação e o cumprimento das metas climáticas.

 

Till Kötter, da Fundação Stifung 2o, detalhou o que esperam da recuperação econômica as 68 grandes empresas alemãs que, em um gesto político sem precedentes, fizeram, durante o Petersberg Climate Dialogue XI (https://www.bmu.de/en/petersberg-climate-dialogue-xi/), uma declaração pública dizendo que estão preparados para assumir as consequências da crise pós covid19 e seguir honrando o compromisso de atingir as metas do Acordo de Paris. A aliança reúne empresas alemãs de médio e grande porte - do naipe de Bayer, Allianz, Schneider Electric e Unilever Alemanha - que, juntas, empregam mais de 4 milhões de pessoas, de setores como indústria química, serviços financeiros, construção civil e mobilidade.

 

A ex-ministra brasileira do Meio Ambiente Izabella Teixeira analisou os desafios enfrentados hoje no Brasil na área ambiental e o pesquisador e professor da UFRJ Cadu Young apresentou estudos sobre o tamanho do mercado de trabalho verde no Brasil e seu potencial de crescimento.

 

A diretora do iCS, Ana Toni, mediou o debate.

"Sabemos que no Brasil, assim como em outros países do mundo, os diálogos estão focados na situação emergencial da pandemia. Mas percebemos que com o tempo todos estarão debatendo que tipo de recuperação econômica queremos e precisamos ter. A Alemanha foi uma das primeiras a pensar sobre isso e é muito importante trazermos esse debate para o Brasil"

Ana Toni

Diretora executiva do Instituto Clima e Sociedade (iCS)

"Temos um sistema econômico estável, que faz com que a taxa de desemprego não esteja alarmante como em outros países. Mas, ainda sim, lidamos com problemas de empresas e fábricas que de um dia para o outro pararam de vender: a indústria automobilística, por exemplo, que é um setor complicado quando falamos de questionamentos ecológico. Muitos setores acreditam que precisamos parar com os programas de redução de gases efeito estufa, quando na verdade temos que promover uma economia baseada em energia limpa."

ANDREA MEYER

"Um dos pontos principais nas pesquisas que fizemos com as empresas que assinaram o acordo foi entender o que eles viam como solução para o futuro. E muitas alertaram para o fato de que essa crise serviria para dar um "boost", uma aceleração nos projetos e nas ideias para geração de empregos dentro de uma economia mais sustentável."

TILL KÖTTER

DIÁLOGOS reuniu autoridades e especialistas em um chamado para discutir como a crise climática e suas soluções têm sido consideradas como parte dos pacotes econômicos que estão sendo pensados para lidar com a pandemia do coronavirus.

Chefe da divisão de política climática do Ministério do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU)

Assessor internacional da Fundação Stifung 2

"O acordo que tínhamos para 2015 sobre as diretrizes climáticas não existe mais. E não falo isso por conta da crise da saúde mas, sim, por uma questão de geopolítica internacional. O Brasil costumava ser um dos players líderes da América do Sul, uma ponte entre os países desenvolvidos da União Europeia com os em desenvolvimento. Nós já tivemos no país, alguns anos atrás, uma agenda cheia de debates sobre sustentabilidade e soluções verdes para o mundo." 

IZABELLA TEIXEIRA

Ex Ministra do Meio Ambiente

CADU YOUNG

Professor Assistente do Instituto de Economia da UFRJ.

"Aqui na América do Sul, no CEPAL (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), já está sendo discutida a necessidade de um investimento na infraestrutura para que possamos ser mais competitivos sem deixar de lado uma política mais igualitária e justa. Investimento em infraestrutura para transformar nossa sociedade."

DESTAQUES

A Embaixada da Alemanha e o Instituto Clima e Sociedade (ICS) promoveram na terça-feira, dia 5 de maio, a 11a edição do ciclo de seminários Diálogos Futuro Sustentável. O painel Mudanças Climáticas e Recuperação Econômica reuniu Andrea Meyer, chefe da divisão de política climática do Ministério do Meio Ambiente da Alemanha (BMU), Till Kotter, assessor internacional da Fundação Stifung 2, e os brasileiros Izabella Teixeira, ex-Ministra do Meio Ambiente (2010-2016), e Carlos Eduardo Frickman Young, professor do Instituto de Economia da UFRJ.

 

REALIZAÇÃO

Instituto Clima e Sociedade – iCS
Rua General Dionísio, 14, Humaitá
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
CEP 22.271-050
Tel +55 (21) 3197-6580

 

Embaixada da República Federal da

Alemanha em Brasília
SES - Avenida das Nações, Qd. 807, lote 25  

Brasília, DF, Brasil - CEP 70.415-900

Tel +55 (61) 3442-7000

Diálogos Futuro Sustentável é uma parceria do Instituto Clima e Sociedade - iCS e Embaixada da República Federal da Alemanha em Brasília.

dialogos@climaesociedade.org

 

ORGANIZAÇÃO

Colab208

Tel +55 (21) 92000-3400

contato@colab208.com.br